Brasileirinho - PrincipalMande Notícias!

Agência de Notícias Brasileirinho

Boletim de 1/4/09

CONCLUÍDAS FILMAGENS DE ESPIA SÓ
Yamandú Costa participou nesta terça das últimas
cenas rodadas de filme sobre a vida de Octávio Dutra

Foi concluída em Porto Alegre na noite desta terça, 31 de março, a segunda etapa de filmagens do documentário Espia Só, da Guarujá Produções Ltda. O filme, dirigido por Saturnino Rocha, conta a vida do compositor porto-alegrense Octávio Dutra (1884-1937), um dos músicos mais famosos do Rio Grande do Sul no começo do século 20 e hoje esquecido. As cenas gravadas nesta terça reuniram os músicos Yamandú Costa e Pedro Franco num bar da rua Duque de Caxias, no Centro da capital gaúcha.

Nem mesmo o trânsito por vezes intenso da Duque atrapalhou a filmagem das sete tomadas realizadas entre as 22h30 e a meia-noite. Nas três primeiras, Yamandú tocou violão de 6 e Pedro, bandolim, na interpretação da valsa "Diamantina", que Octávio dedicou à esposa. Nas três tomadas seguintes, Yamandú manteve o instrumento, enquanto Pedro assumiu o violão de 7, para juntos mandarem ver em "Sai da Frente", polca-choro dedicada ao violonista Garoto. As filmagens foram oficialmente encerradas com um breve depoimento: conversando com o jornalista e músico Arthur de Faria (fora de quadro), Yamandú comentou de sua agradável surpresa ao receber da Guarujá as partituras para estudar:

- Eu nunca havia tido contato com a obra do Octávio Dutra. Quando comecei a tocar aquilo, me chamou a atenção o forte sotaque gaúcho do choro dele, a acentuação forte que o gaúcho imprime no que compõe. É impressionante como o choro acolhe esses sotaques, tem o choro pernambucano, o baiano, o gaúcho, e todas essas informações convivem harmonicamente dentro do choro.

(Por favor, creditem alguma inexatidão na reprodução da frase à minha memória, já que não havia como eu gravar esta frase de Yamandú durante a rodagem da cena. As palavras certamente não foram exatamente estas, mas o sentido sim.)

Também compositor e pianista, coube a Arthur de Faria a direção musical de Espia Só. Ele chegou a elogiar em especial a segunda tomada de "Sai da Frente", não considerando relevante uma leve hesitação que fez com que os músicos recomeçassem a execução umas duas ou três vezes até tocarem à vera. Porém, concordou comigo que a terceira tomada, gravada direto, superou a segunda. A Arthur agradou especialmente a "pegada milongueira" que Yamandú imprimiu a "Sai da Frente", composição em que visivelmente Octávio deixava margem para a criação do intérprete.

A última etapa de filmagens iniciou em 23 de março, com gravações de números de Carnaval na Casa Godoy, bairro Independência, com a participação de Plauto Cruz, Augusto Maurer, Rogério Piva, Rafael Ferrari, Ângelo Primon, Maurício Marques, Giovanni Berti, Áurea Baptista e Hique Gomez. Ao longo dessa semana, as gravações envolveram também os músicos Sergio Karam, Julio Rizzo, Adolfo Almeida Jr, Marcão Acosta, Clovis Boca Freire, Diego Silveira, Daniel Wolf, Luis Machado, Maxwell dos Santos, Edinho Espindola, o pesquisador Márcio de Souza, os dançarinos Jair e Giordana e, numa participação especialíssima, o guitarrista Raul Lima, 84 anos. Raul foi aluno de Octávio Dutra, vindo mais tarde a integrar o Conjunto Melódico de Norberto Baldauf.

Saiba mais:

(Fabio Gomes/ Agência de Notícias Brasileirinho)

Copyright © 2008. É proibida a reprodução total ou parcial
do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais