Brasileirinho - PrincipalBoletim de hoje * Mande Notícias!

 

Agência de Notícias Brasileirinho

Boletim de 12/11/08

MÚSICOS POPULARES SÃO DESTAQUE NA PROGRAMAÇÃO
DE PERNAMBUCO NA FEIRA DO LIVRO DE PORTO ALEGRE

Os músicos populares são, sem sombra de dúvida, as atrações que têm reunido maior público, dentro da programação que Pernambuco trouxe para a 54ª Feira do Livro de Porto Alegre, que homenageia o estado nordestino.

Se é certo dizer que, no primeiro final de semana da Feira (1º e 2 de novembro), os cantadores Ivanildo Vilanova e Raimundo Caetano e o cantor e compositor Allan Sales foram muito aplaudidos, não há como comparar com o grande número de pessoas que acorreu à Praça da Alfândega, ao lado do estande de Pernambuco, para assistir as duas apresentações dos emboladores Caju e Castanha, nas noites de sábado e domingo, dias 8 e 9.

A dupla esbanjou bom humor e demonstrou grande habilidade e velocidade no raciocinar e no cantar, arrancando aplausos e gargalhadas do público gaúcho com suas emboladas falando das diferenças entre os ricos e os pobres, da mulher bonita pra mulher feia ou musicando divertidas histórias de cordel como a que fala do "Futebol no Inferno" - onde a final do campeonato é disputada entre os times de Satanás e de Lampião. O futebol também foi tema do improviso da dupla no show de domingo, ao abordar os dois grandes times do Rio Grande do Sul, Grêmio e Internacional - naturalmente, um dos números que mais empolgou o público presente.

Entre uma e outra embolada, Castanha contou divertidas histórias como a da participação da dupla numa edição do Rock in Rio (sim!). A idéia é que os emboladores fizessem uma breve apresentação no intervalo de duas bandas de rock. Como levaram uma das maiores vaias de sua carreira (com direito a uma hola de "E... fora!"), o que era pra ser breve passou a ser brevíssimo: após cantar uma música, Caju e Castanha agradeceram e saíram. Também falaram dos apuros que passaram ao viajar aos Estados Unidos para um show em Los Angeles: eles não falam inglês e quem os contratou não providenciou intérpretes...

No domingo, Caju e Castanha fizeram questão de saudar seus conterrâneos Ronaldo Aboiador e Toinho do Acordeon, que assistiam a seu show. Ronaldo e Toinho cantaram na Feira nas tardes de sábado e domingo, com um repertório em que predominava o aboio. Chegado ao Nordeste como uma herança ibérica, de raiz moura, servindo então basicamente para chamar o gado, o aboio se desenvolveu como um interessante estilo musical, que tem sido utilizado pelos compositores da região para cantar amores e fazer crítica social, como bem demonstrou Ronaldo em seus shows, encerrados com um aboio-improviso sobre a participação de Pernambuco na Feira. Em ambos os dias, também foi homenageado o Rei do Baião, Luiz Gonzaga - no sábado, Ronaldo cantou "Asa Branca" (Luiz Gonzaga - Humberto Teixeira)/"A Volta da Asa Branca" (Luiz Gonzaga - Zé Dantas) e no domingo "O Xote das Meninas" (Luiz Gonzaga - Zé Dantas). Toinho também variou as músicas que solou nas duas apresentações: dia 8, tocou "Milonga para as Missões" (Gilberto Monteiro); dia 9, "Brasileirinho" (Waldir Azevedo).

Ouça aqui os improvisos:

Ronaldo Aboiador - Improviso da Feira do Livro - 8/11/08

Caju e Castanha - Desafio do Grêmio e do Internacional - 9/11/08

(Fabio Gomes/ Agência de Notícias Brasileirinho)

Copyright © 2008. É proibida a reprodução total ou parcial
do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais