Brasileirinho - PrincipalMisture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 107 - 27/6/2005

CAMPEÕES DA SEMANA
Mais lidos entre 19 e 25/6

1) Viva São João! - 592
2) Mistura e Manda nº 3 - 380
3) Roberto Carlos e a Religião - 273
4) O Trabalho na Música Popular Brasileira - 208
5) Samba: Origens, Transformações e Indústria Cultural (1916-40) - 169
Obs: em número de acessos
Novidades no Brasileirinho

Voltamos a colocar na página principal o link dos Clubes do Choro do Brasil. Naturalmente há outros clubes além dos ali relacionados, mas só desses cinco recebemos informações endereço na internet e reuniões regulares.
(Fabio Gomes)
***
Brasileirinho segue no Ópera em julho

Devido ao grande sucesso, a Cia. Sandrinha Sargentelli estará com o musical Brasileirinho no Ópera São Paulo nas férias de julho, todas as quartas.
(F.G.)
***

Sucesso na estréia d'As Loucuras de um Pierrô Apaixonado

Mais de cem pessoas aplaudiram a estréia da peça As Loucuras de um Pierrô Apaixonado, no Teatro do IPE (Porto Alegre), no sábado, 25. Partindo de um texto de Marion Costa Cruz, bem adaptado pelo diretor Rodrigo Westeuser e pelo protagonista Tony Boita, o espetáculo atinge resultados muito expressivos com a utilização da dança e da música (a trilha mistura sucessos da música brasileira, como "Pierrô Apaixonado", de Noel Rosa e Heitor dos Prazeres, a clássicos barrocos). A temporada segue até o final de julho, aos sábados às 14h, domingos às 16h (confira no Palco) e conta com o apoio do Brasileirinho.

(F. G.)

***

Clube do Choro de Porto Alegre lança segundo CD

O Clube do Choro de Porto Alegre realizou na quinta, 23, no lotadíssimo Teatro Renascença (Porto Alegre), show de lançamento do seu segundo CD e do seu novo site: www.clubedochoro.com. O grande momento do espetáculo foi quando Vanderlei Mello cantou "Gente da Noite" (Túlio Piva), com acompanhamento do regional do Clube. O flautista Plauto Cruz tocou em praticamente todo o show, apresentando seus choros "Para João Loyo", "Gaivota", "Sarau da Comadre" e "Bole Bole". Este já foi o bis, no qual os dançarinos da Cia. Brazil Estrangeiro saíram do palco e foram tirar a platéia para dançar. Antes, os dançarinos-mirins Ramon Fortunato e Rosana Liberti haviam acrescentado muita graça à interpretação de "Carinhoso" (Pixinguinha - João de Barro) por Myriam Sampaio.

Dois ex-presidentes do Clube passaram pelo palco: Darcy Alves cantando com Cristiano Velásquez "Amigo é pra Essas Coisas" (Sílvio da Silva - Aldir Blanc); e Ernani Kurtz, que entregou ao atual presidente Runi Corrêa uma placa alusiva aos 15 anos que o Clube completou em novembro passado. Kurtz está radicado em Florianópolis e atua no Clube do Choro da capital catarinense.

(F. G.)

***

Músicas para São Pedro

Dos três santos comemorados nas festas juninas, o mais destacado é sem dúvida São João (tanto que "festa de São João" é praticamente sinônimo de "festa junina"), vindo em segundo lugar em prestígio Santo Antônio. Para isso colabora com certeza a fama de casamenteiro deste santo, reforçada pela instituição no Brasil da véspera de sua festa, 12 de junho, como Dia dos Namorados. São Pedro acaba ficando em último plano, talvez por sua festa ocorrer em 29 de junho, depois da festa maior de São João no dia 24 - sem contar que em muitos lugares as festas, mesmo sendo denominadas juninas, iniciam ainda em maio.

Assim, são poucas as músicas dedicadas a São Pedro pelos compositores brasileiros, seja no repertório junino ou fora dele. O santo aparecia junto aos outros dois no ciclo junino dos anos 1930 em "Isto é Lá com Santo Antônio" (Lamartine Babo) e em "Antônio, Pedro, João" (Herivelto Martins - Bide), que Aracy de Almeida gravou em 1935. No período do auge do baião, registram-se gravações como "Baião de São Pedro" (Wilson Batista - Alberto Rego, 1953), interpretada por Emilinha Borba e "Velho São Pedro" (Sussu - Magalhães, 1954), gravado por Sussu. Fora isso, há duas marchas. A primeira é da época das gravações pioneiras no Brasil: "São Pedro", sem indicação de autor, tocada pela Banda da Casa Edison; a segunda era "São João x São Pedro" (Rossini Pacheco - Oziel Peçanha), gravada por Jair Alves, provavelmente nos anos 1950.

O único samba para São Pedro que localizamos é uma jóia da coroa, uma verdadeira pérola. "Abre a Porta São Pedro" (Armando Cavalcanti - Klecius Caldas) faz menção à tradição popular de que o santo seria o porteiro do céu (uma interpretação hiperliteral das palavras de Jesus Cristo em Mateus, 16, 18-19: "Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja. (...) Eu te darei as chaves do reino dos céus."). Cantado por Linda Batista em disco Rca Victor gravado em agosto e lançado em outubro de 1952, este samba era um dos melhores números musicais do filme É Fogo na Roupa, dirigido por Watson Macedo:

"(Abre a porta, São Pedro!/ Abre a porta pra mim!)// No céu há de haver um lugar/ Para a gente sambar/ Quando a vida chegar ao fim/ São Pedro, São Pedro/ Eu hei de gritar/ Abre a porta que eu vim/ Com o meu tamborim.// E quando eu lá chegar/ Vai haver Carnaval sensacional (Iu-hu!)/ A turma vai gostar/ Porque o samba no fundo/ É do outro mundo.// Abre a porta que eu vim/ Com o meu tamborim./(Abre a porta pra mim!)"

(F. G.)

Copyright © 2005. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.