Brasileirinho - PrincipalMisture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 109 - 11/7/2005

CAMPEÕES DA SEMANA
Mais lidos entre 3 e 9/7

1) Roberto Carlos e a Religião - 278
2) O Trabalho na Música Popular Brasileira - 153
3) Bachianas Brasileiras - 129
4) Samba e Indústria Cultural (1916-40) - 127
5) Palco - 114

Obs: em número de acessos
***
VISITAS DE JUNHO

No mês passado, o Brasileirinho recebeu visitas de leitores do Brasil, Estados Unidos, Canadá, Portugal, Espanha, Itália e Polônia.
Novidades no Brasileirinho

Na quarta, 6, a coluna de Dani Lima da nossa página de Fotos recebeu três fotos: a que ilustrava o texto de Vera Barbosa Maria Bethânia - Tempo, Tempo, Tempo, Tempo e duas que estavam em outro texto de Vera, Simone - Baiana da Gema (neste ainda há uma foto de Dani). O motivo é que, quando os artigos eram acessados por browsers de código aberto como o o Firefox, as imagens cobriam parte do texto. A iniciativa é parte da nossa campanha permanente de otimização das páginas do Brasileirinho, para que o site possa ser visto com a mesma qualidade por todos os leitores.
(Fabio Gomes)
***
Livro Panorama da Música Brasileira

Outra grande novidade foi a entrada no ar, na quinta, 7, da página de venda do livro Panorama Histórico da Música Brasileira. O material, antes oferecido apenas aos alunos do curso, encontra-se agora à disposição de todos os interessados. Basta seguir as instruções da página para receber em poucos dias o livro por e-mail em versão pdf, que garante a mesma qualidade em qualquer sistema operacional e permite imprimir e salvar o material.

Como estamos prestes a completar mil dias no ar - iniciamos nossas atividades em 17 de outubro de 2002 -, este lançamento se constituiu no primeiro ato da comemoração. Os atos seguintes você pode acompanhar através da Agenda Cultural Brasileirinho.

(F.G.)
***

Carlinhos de Pilares (1942-2005)(1)

Aos 63 anos de idade mais um grande sambista ingressa na "Unidos do Céu". Desta vez foi Carlinhos de Pilares, que depois de abrilhantar a passarela da vida, foi compor o coro divino dos sambistas puros de espírito. Carlinhos é de um tempo onde o samba e o pavilhão da escola, vinham à frente de outros interesses. Carlinhos é de um tempo em que havia respeito pelos baluartes e se valorizava a palavra amor. E se um dia Carlinhos deixou a sua amada Caprichosos, é porque às vezes, nós sambistas, somos obrigados a caminhar passos que não queremos... Carlinhos de Pilares defendeu ainda Portela, Unidos da Tijuca, Santa Cruz, Jacarezinho, Lins e Dendê. O sambista também participou dos carnavais de São Paulo (nas escolas X9 e Tom Maior), Porto Alegre (Praiana) e Manaus. "Se não posso cantar no meu terreiro - embora a comunidade me ame - canto em outros terreiros, pois o samba mandou me chamar".

Infelizmente não tive a felicidade de conviver com Carlinhos de Pilares. Nosso único encontro se deu num show, onde ele defendia suas cores e eu as minhas. O papo foi curto, mas houve respeito. Hoje Carlinhos, presto-lhe meu preito de saudade. Que Deus ilumine suas estradas.

(Mestre Affonso)

***

Carlinhos de Pilares (1942-2005)(2)

A última participação de Carlos Miguel Marques no Carnaval foi cantando o samba-enredo "O Mago do Novo, João do Povo!" (Luizinho - Isaac - Bitinho - Carlinhos Fiscal), uma homenagem a Joãozinho Trinta que deu o 3º lugar no grupo A à Acadêmicos da Rocinha em 2004. Mesmo afastado de sua escola de coração, porém, ninguém deixava de identificá-lo como Carlinhos de Pilares. Foi com um tema seu - "Moça Bonita não Paga" - que a Caprichosos venceu em 1982 o grupo 1B e passou a integrar o grupo de elite, então chamado 1A (o Especial de hoje).

Carlinhos teve participação importante por firmar a imagem da Caprichosos como uma escola querida dos foliões, mesmo sem levantar campeonatos - isso já a partir de 1985, ano do 5º lugar com "E Por Falar em Saudade" (Almir de Araújo - Balinha - Marquinho Lessa - Hércules Corrêa - Carlinhos de Pilares) (a do famoso "Tem bumbum de fora pra chuchu/ Qualquer dia é todo mundo nu"). (E por que só em 85? Porque em 83 a Caprichosos não foi julgada pois faltou luz no seu desfile; já em 84 foi o ano com duas apurações, ficando a escola em 6º na finalíssima). Outras vezes, a colaboração de Carlinhos se deu puxando samba de outros autores, como em 1996, quando cantou com Luizito o samba-enredo de Almir de Araújo, Marquinho Lessa e José Paulo "Samba, Sabor Chocolate" (15º lugar).

Uma das conseqüências da imagem positiva da Caprichosos foi a preferência da cantora Simone em incluir sempre um samba da escola em seus discos nos anos 1980. Por duas vezes o samba gravado tinha assinatura de Carlinhos: no LP Cristal (CBS, 1985), "Amor no coração" (parceria com Balinha, Almir de Araújo, Marquinho Lessa e Hércules Corrêa), que Simone convidou Carlinhos para gravar com ela, e em Amor e Paixão (CBS, 1986), "Rei por um Dia" (com os mesmos parceiros), que conta com Carlinhos fazendo os breques. Provavelmente sejam seus únicos registros de estúdio fora dos discos de samba-enredo, pois ele nunca lançou um disco solo.

(F.G.)

***

A mobilização dos músicos gaúchos

Durou mais de quatro horas o ato-show no Salão de Atos da UFRGS (Porto Alegre) que marcou a participação dos músicos do Rio Grande do Sul no domingo, 10, escolhido como Dia Nacional de Mobilização. A idéia do movimento foi apresentada pelo compositor Cláudio Levitan numa das reuniões do Fórum Permanente de Música do RS. O ponto alto do show foi a execução do Acorde Nacional, que iniciou em Belém do Pará e teria seu final justamente em Porto Alegre, com a emissão de um si bemol agudo. Pouco depois das 17h, Levitan recebia o sinal pelo celular e coube a Leandro Maia reger a platéia, com o apoio de Airton Pimentel e Luiz Mauro (violões), Rodrigo Siervo (da Camerata Brasileira)(sax) e Marcelo Lehmann (piano). Também se destacaram: a primeira audição da música "Em Si", de Dúnia Elias, com a autora ao piano e cantando (o que raramente acontece); a canja do pianista uruguaio Hugo Fatoruso, que havia tocado no Santander Cultural na mesma tarde e fez questão de apoiar os colegas; a defesa que Adriana Marques (da Rádio Esmeralda) fez de que espaços que em geral ficam ociosos aos domingos (como o Salão de Atos) possam abrir para que os músicos toquem de graça, ajudando na formação de platéias.

O pequeno público presente pôde acompanhar ainda Adriana Deffenti; Álvaro Santi & André Márcio; Arthur de Faria; Bleque; Cláudio Levitan & Os Tripulantes (nova banda que o acompanha); Cláudio Vera Cruz; Ernesto Fagundes; Izabel L'Aryan & Airton Pimentel; Jotaagá e Chico Neto (do Fróide Explica); Leonardo Ribeiro; Loma & Daniel Pereira (numa excelente versão de "Mucuripe", de Fagner e Belchior); Lúcia Helena & Gelson Oliveira; Luizinho Santos Quarteto; Marcelo Delacroix; Mário Falcão; Nelson Coelho de Castro; Pata de Elefante; Os PoETs; Rádio Esmeralda (cuja "Chatanooga Choo Choo" está cada vez melhor); Rafael Ferrari (da Camerata Brasileira)(bandolim) & Rafael Silva (violão); Sil; Zilah Machado.

A mobilização começara ainda de manhã, no Brique da Redenção, com panfletagem e roda de choro (inclusive com a adesão espontânea de músicos paulistas).

(F.G.)

***

Festival de Inverno Unisinos prorroga inscrições

As inscrições para o IV Festival de Inverno Unisinos foram prorrogadas até a próxima quinta-feira, dia 14 de julho. O festival será realizado de 17 a 24 de julho, na Antiga Sede Unisinos, rua Brasil, 725, centro de São Leopoldo. Serão ministrados 14 cursos, das 9 às 12 e das 14 às 17 horas, nas modalidades de cordas (violão, viola, violino, violoncelo e contrabaixo) e sopros (trompete, trombone, clarinete, saxofone, oboé, trompa e flauta), regência orquestral e regência coral e oficina de musicalização para educadores e para crianças. O elenco de professores vai reunir profissionais de vários estados brasileiros, da Alemanha, Inglaterra, Argentina e Uruguai.

Informações com a Linha Direta Unisinos - 51-591-1122; [email protected] e www.unisinos.br/festivaldeinverno.

(Dinorah Araújo - Imprensa Unisinos)

Copyright © 2005. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.