Brasileirinho - PrincipalMisture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 112 - 1/8/2005

CAMPEÕES DA SEMANA
Mais lidos entre 23 e 30/7

1) Roberto Carlos e a Religião - 287
2) O Trabalho na Música Popular Brasileira - 128
3) Samba e Indústria Cultural (1916-40) - 138
4) Bachianas Brasileiras e Palco - 123

Obs: em número de acessos

Novidades no Brasileirinho

Entrou no ar no sábado, 30, o artigo O Pessoal do Ceará: Referenciais Estéticos na Música Cearense dos Anos 70 e sua Relação com o Currículo Escolar na Década de 80, de autoria do músico e professor cearense Pedro Rogério. A ligação de Pedro com o assunto vem literalmente de berço, pois ele é filho de Rodger de Rogério, um dos participantes do movimento de renovação da música nordestina onde também brilharam Fagner, Belchior e Ednardo na década de 70.

O texto que colocamos no ar é uma adaptação do projeto de mestrado apresentado por Pedro à Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará e reflete sobre a construção do currículo escolar a partir de uma pergunta aparentemente simples: por que os estudantes cearenses não vêem na escola nada a respeito da produção lítero-musical do movimento Pessoal do Ceará?
(Fabio Gomes)

***

Letícia no Fama (2)

A cantora Letícia Martins, após cantar "Primeiros Erros" (Kiko Zambianchi), no Fama de sábado, 30, teve sua continuidade na casa entregue à decisão da audiência. Curiosamente, o outro participante que foi ao júri popular, Cassiano Paim, também é gaúcho. Para votar em quem você quer que permaneça, acesse a página do Fama.
(F.G.)
***

 

Sucesso do Festival de Inverno da Unisinos

O 4º Festival de Inverno da Unisinos (São Leopoldo), encerrou no domingo, 24, comemorando o pleno êxito que obteve. Foram 286 alunos participantes dos cursos (dos quais 34 em atividades realizadas na periferia da cidade), enquanto 3 mil espectadores se fizeram presentes nos 14 recitais e 4 concertos. No encerramento em grande estilo, com "Pompa e Circunstância" (Edward Elgar), o maestro Roberto Duarte regeu a Orquestra do Festival - uma novidade deste ano.

Outra novidade, que também se mostrou acertada, foi a escolha de Bruno Kiefer como compositor homenageado. Para a coordenadora cultural da Unisinos, Lúcia Passos, a homenagem "possibilitou aos alunos e professores conhecerem a grande obra deste compositor". Para 2006, o homenageado do 5º Festival já está escolhido: será Radamés Gnattali, que estaria completando 100 anos.

(F.G.)

***

Apelidos de Elis

Engana-se quem pensa que o apelido de Elis Regina era "Pimentinha". Pelo que sei, algumas pessoas até se referiam assim à cantora quando ela não estivesse presente, o que não torna isso um apelido - que é uma forma carinhosa, criada ou não a partir do nome da pessoa, de se dirigir a alguém. Ela detestava essa alcunha, cuja criação é atribuída ao poeta Vinicius de Moraes.

Também tem o seguinte, né: quem tem um nome curto como "Elis" não precisa de apelido. Mesmo assim, quando ela chegou a São Paulo, em 1965, foi apelidada de "Lilica" pelo cantor Ciro Monteiro. Esta foi a forma como a família passou a chamá-la em casa, como revelou no programa MPB Especial (TV Cultura) que gravou em 1973.

Seja como for, sua rejeição ao apelido "Pimentinha" já estava superada (ou foi apenas deixada de lado?) em 1979, quando Elis convidou Rita Lee para participar de seu especial na TV Bandeirantes . A ex-mutante compôs especialmente para o programa a música "Doce Pimenta", que as duas cantaram juntas.

(F.G.)

Copyright © 2005. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.