Brasileirinho - PrincipalMisture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 168 - 5/9/2007

Rádio e TV Brasileirinho

Dentro da programação dos 5 anos do site Brasileirinho (nosso aniversário é 17 de outubro - sim, somos do mesmo dia da Chiquinha Gonzaga!), colocamos no ar no domingo, 2, duas novas páginas destinadas a levar até nosso público programação musical da maior qualidade: a Rádio Brasileirinho e a TV Brasileirinho. Nesta, agrupamos as antigas páginas de Vídeos e de Filmes. A novidade maior é na página da Rádio - ali, além de poder ouvir a partir de agora em MP3 as entrevistas antes disponíveis em Real Audio, você vai conhecer o piloto (ou seja, uma edição experimental) de um programa de rádio que gravamos em maio de 2002, projeto este que deu origem ao site Brasileirinho!

Ao clicar em qualquer desses MP3 você pode nem se dar conta, mas estará ouvindo arquivos que rodam direto na internet, e não mais em seu computador. Muita gente não conseguia ouvir as entrevistas em Real Audio por não ter esse programa instalado; felizmente, com a formatação atual esse impecilho foi contornado.

Em seguida a programação da Rádio vai ter músicas que vários artistas já estão nos enviando. Aguarde!

(Fabio Gomes)

***

Cadê as Entrevistas?

A entrada no ar de nossa Rádio e TV exigiu algumas mudanças na forma de acesso de alguns conteúdos - nada saiu do site, só algumas coisas estão em outros lugares. Assim, além do que já foi informado no tópico anterior, mudamos o antigo link "Fale Conosco" da página principal para "Contato" - ou seja, você pode continuar falando conosco quanto e quando quiser!

Já as Entrevistas em texto agora podem ser acessadas a partir da página de Artigos. Inclusive as da série Cinco Perguntas.

(F.G.)

***

Casa do Samba de Roda: inauguração com festa e seminário

A pesquisa de registro do Samba de Roda do Recôncavo Baiano não se encerrou com a proclamação do gênero musical como patrimônio imaterial do Brasil e, posteriormente, da humanidade. A ação do Iphan previa uma seqüência de ações tão importantes quanto necessárias. Uma delas acontece na semana que vem: a inauguração da Casa do Samba de Santo Amaro. Sediada no restaurado Solar Araújo Pinho, também conhecido como Solar Subaé, localizado em Santo Amaro da Purificação (BA) - prédio que, por suas características históricas e arquitetônicas, já se encontra tombado pelo Iphan -, a Casa vai funcionar como um centro de referência, pesquisa, treinamento, transmissão e vivência do samba de roda. No local também funcionará um ponto de cultura.

A inauguração terá dois dias de eventos especiais. Na sexta, 14, acontecem: a abertura da casa ao público; a vernissage da exposição permanente Samba de Roda: memória e vida; o lançamento da 2ª edição do CD Samba de Roda Patrimônio da Humanidade e do livro Samba de Roda do Recôncavo Baiano (Dossiê Iphan nº 4). Está confirmada a presença de várias autoridades, como o ministro da Cultura, Gilberto Gil, o governador da Bahia, Jaques Wagner, o secretário de Cultura da Bahia, Márcio Meirelles, e o presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida. As comemorações nesse dia se encerram com apresentação ao ar livre de grupos tradicionais representando vários estilos de samba, como o samba de roda, tambor de crioula, jongo, partido-alto, coco e samba rural paulista; nos intervalos, serão exibidos vídeos com documentários relacionados a estas formas musicais.

Já no sábado, 15, será realizado o seminário Os sambas brasileiros: diversidade, apropriações e salvaguarda, no Teatro D. Canô, também em Santo Amaro. O evento é aberto ao público e pretende divulgar a diversidade do universo do samba no Brasil – envolvendo suas origens, características e contribuições para a criação musical e cênica no Brasil e no mundo –, discutir as iniciativas contemporâneas de salvaguarda dessas formas de expressão, além de examinar suas apropriações, históricas e contemporâneas, no universo musical, cultural e político do país. O seminário inicia às 10h com pronunciamento do ministro Gil sobre diversidade cultural e valorização da diversidade das expressões culturais musicais. Em seguida, o presidente do Iphan aborda a política nacional de reconhecimento e valorização do patrimônio cultural imaterial.

Serão três as mesas temáticas do seminário: As origens e a memória do samba (11h), com Nei Lopes tratando Da tradição africana, Fabio Gomes, editor do Brasileirinho, falando d'O samba indígena, e Tiago O. Pinto abordando A Memória do Samba. À tarde, a partir das 14h30, tem lugar a mesa 2, Batuques e sambas de umbigada, com as presenças de Carlos Sandroni (O coco no Nordeste), Sergio Ferreti (O tambor de Crioula do Maranhão) e Ralph Waddey (Os acervos e as pesquisas sobre o samba de roda). Na mesa 3 (Samba, nação e MPB), com início previsto para as 16h20, falam Hermano Vianna (Samba e construção da nacionalidade), José Miguel Wisnik (As criações musicais e as noções de nacional e popular no Brasil), Hermínio Bello de Carvalho (Samba e MPB) e Caetano Veloso (Samba, bossa nova e vanguardas musicais). O encerramento fica a cargo de Márcia Sant'Anna, diretora do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan (18h).

Copyright © 2007. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.