Brasileirinho - PrincipalMisture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 177 - 28/1/2008

Novidades no Brasileirinho

Na semana passada, implantamos na Rádio Brasileirinho a alternativa de "playlists" (ou seja, lista de músicas). Com apenas um clique, você pode ouvir em seqüência todas as músicas que disponibilizamos de determinado artista (Alessandra Leão, Camerata Brasileira, Thaís Motta e Tribo Canindé do Recife), além das músicas em Domínio Público, das nossas Entrevistas e do Programa Brasileirinho. A novidade também se estende a um dos vídeos do Projeto Brasileirinho, o do programa Sem Censura - agora você pode assistir as manifestações de Maria Bethânia e Vânia Corrêa Pinto em seqüência, do modo exato como elas foram ao ar originalmente.

(Fabio Gomes)

***

Alessandra Leão ganha elogio de presente

A possibilidade de ouvir as músicas de cada artista em seqüência na Rádio Brasileirinho já estreou rendendo um elogio a Alessandra Leão. Ao ouvi-la na quinta, 24, cantando "Desperta!", a jornalista mineira Jesuane Salvador comparou-a a... Elis Regina.

Sim, Jesuane elogiou a voz de Alessandra, que qualificou de "muito bonita", comparando seu timbre com o de Elis. E não só: elogiou também sua interpretação "bem bacana". Além de jornalista, Jesuane também é cantora, o que só reforça sua opinião sobre a colega.

Para Alessandra, a comparação foi um presente de aniversário antecipado - os outros presentes ela recebeu nesse domingo, 27, quando comemorou seus 29 anos cercada de familiares, amigos e colegas, em sua casa no Recife.

(F.G.)

***

Baile do Recife homenageia Nelson Ferreira

O público estimado em 12 mil pessoas que compareceu ao 44º Baile Municipal do Recife no Chevrolet Hall, no sábado, 26, teve uma grata surpresa: "encontrou pessoalmente" o homenageado da noite, o maestro e compositor Nelson Ferreira. Na verdade, tratava-se da fantasia usada pelo prefeito da capital pernambucana, João Paulo, que definiiu o gesto como "uma homenagem mais do que justa" a quem "teve um papel de muita importância para o frevo". (O prefeito já surpreendera ao tocar tamborim em pleno Galeão na chegada da delegação recifense ao Rio de Janeiro em 26 de julho, como contamos no Mistura e Manda nº 170; era bom que no Brasil houvesse mais prefeitos assim!). O filho do maestro, Luiz Carlos Ferreira, disse estar "muito contente com a lembrada que o prefeito vez a meu pai".

A animação da noite começou com a Orquestra Popular do Recife, comandada pelo Maestro Ademir Araújo, um dos homenageados do carnaval do Recife em 2008, e que recebeu convidados como Silvério Pessoa, Claudionor Germano e Nonô Germano para interpretar clásicos como "Hino do Elefante" e "Frevo Mulher". Seguiu-se a Spok Frevo Orquestra, que acompanhou Alceu Valença nos sucessos "Diabo Louro", "Vampira" e "Bom Demais", seguindo-se uma homenagem a Chico Science. A baiana Gal Costa também marcou presença com sucessos seus que animaram os bailes de carnaval dos anos 1980 ("Festa do Interior", "Onde está o dinheiro?" e "Canta Brasil"), junto a uma junção de frevos como "Evocação nº 1" e "Turbilhão".

Depois de Gal, a Spok Orquestra acompanhou os artistas pernambucanos André Rio, Gustavo Travassos, Nena Queiroga, Almir Rouche, Marron Brasileiro. O baile acabou só de manhã, com o show Sangrando Alegria, do cantor Geraldo Maia.

(F.G.)

***

FMI 2008

Não, não, nada de fundos monetários. O assunto é a 4ª Edição da Feira da Música Independente Internacional de Brasília, que acontece de 7 a 11 de maio. No domingo, 27, os organizadores do evento divulgaram-no no Midem, a grande feira do mercado mundial da música que acontece em Cannes (França), fechando a estratégia de marcar presença em cinco importantes eventos do setor (os quatro primeiros foram a Feira da Música de Fortaleza, a BAFIM de Buenos Aires, a PopKomm em Berlim e na Womex de Sevilla).

Por aqui, os músicos e bandas interessados em tocar na FMI já podem se inscrever pelo site www.sonicbids.com/fmi2008. Não bobeie, o prazo encerra em 29 de fevereiro. Desta vez, todo o processo de inscrição será digital, via site, acabando com a exigência de envio de material pelo Correio que acontecia até a 3º FMI. Uma vantagem de se fazer a inscrição nesse site americano é que todos os trabalhos inscritos poderão ser consultados por produtores de festivais e feiras associados ao Sonicbids. A comercialização de stands, a preços promocionais, inicia em 1º de março.

Outra ação do evento visa valorizar o formato CD. Cada disco comprado pelo público nos stands da FMI no Teatro Nacional dá direito a dois ingressos para shows.

Achou pouco? OK, tem mais: a FMI quer se firmar como um evento ambientalmente responsável, utilizando material reciclado em toda divulgação e promoção, além de desenvolver diversas ações de conscientização ambiental ao longo do evento. A organização anuncia também que o público infantil terá diversas atrações ao longo do dia na Sala Martins Penna (Teatro Nacional). E outro espaço do teatro, o mezanino, será utilizado como a área de geração de novos negócios e oportunidades entre brasileiros e estrangeiros.

(F.G.)

***

Samba de Rainha é só alegria!

O grupo paulista Samba de Rainha embarcou para Portugal na quarta, 23, com todas suas integrantes sorrindo de orelha a orelha. Não era para menos: além da expectativa pela agenda lotada na Europa (com shows na terrinha e em Londres), nesse mesmo dia ficou pronto o segundo CD do grupo, Vivendo Samba, que será devidamente lançado no Brasil em breve. Certamente depois do Carnaval, porque um dos shows em Londres está marcado para a Terça-Feira Gorda (5/2).

(Se você prefere não esperar o lançamento oficial, ou já quer ir nos shows sabendo o repertório de cor e salteado, pode ligar em horário comercial para o escritório do grupo - 11-3672-7326 - e encomendar um CD com a Débora.)

Já na sexta, 25, Núbia Maciel, Thais Musachi, Nana Spogis, Aidée Cristina, Carina Iglecias, Sandra Gamon, Érica Japa e Gadi Pavezi apareceram (em gravação, lógico) no jornal SPTV, exibido na TV Globo da capital paulista, por conta da comemoração do aniversário de São Paulo (e também da pandeirista Gadi Pavezi).

(F.G.)

***

Spok participa do show da Mangueira

A Estação Primeira de Mangueira realizou na segunda, 21, seu tradicional Show de Verão, no Vivo Rio, no aterro do Flamengo (Rio de Janeiro), com a participação de artistas ligados (ou não) à verde-rosa: Alcione, Leci Brandão, Jorge Aragão, Rosemary Dudu Nobre, Sombrinha, Arlindo Cruz, Emílio Santiago e Maria Rita. Mais uma vez, toda a arrecadação da bilheteria, mais o dinheiro que seria usado para pagar o cachê dos artistas, foi destinado aos cursos profissionalizantes que a escola promove no morro.

A novidade desta 11ª edição do projeto foi a participação da Spok Frevo Orquestra. Um fato curioso é que, sendo uma noite de muita chuva no Rio, os guarda-chuvas da platéia somaram-se às sombrinhas de frevo do palco.

No encerramento, a famosa bateria da Mangueira chamou ao palco a Velha Guarda da escola, para, ao lado dos artistas que abriram o show, cantar vários sambas-enredos que marcaram a história verde-rosa, culminando, claro, com o samba que neste ano homenageia o frevo: “100 Anos de Frevo É de Perder o Sapato...Recife Mandou me Chamar”.

(F.G.)

***

Luiz Américo lança livro sobre músicos baianos

Conheci o escritor e pesquisador baiano Luiz Américo Lisboa Junior em dezembro, quando ambos participamos (em dias diferentes) do ciclo de debates Samba - Tradição e Modernidade, em Salvador. Em sua fala, ele cobrou das universidades baianas um maior empenho no estudo dos músicos e compositores da Boa Terra. Essa omissão seria a causa de uma distorção apontada por vários participantes do ciclo: a de a história da música brasileira sempre ser contada a partir da perspectiva carioca - algo como se não se fizesse música fora do Rio de Janeiro.

Foi, pois, com alegria que soube que Luiz Américo lança novo livro, Compositores e intérpretes baianos - de Xisto Bahia a Dorival Caymmi (Via Literarium/ Editus, 371 páginas), onde estuda 11 artistas baianos que do século 19 até a década de 1930 contribuíram para a consolidação da musica popular como gênero cultural urbano. Este é seu terceiro livro; anteriormente ele publicou A Presença da Bahia na Música Popular Brasileira e 81 Temas da Música Popular Brasileira.

Outra alegria foi saber que o livro será comercializado pela Collector's, num preço bem acessível (R$ 40 + custos postais); você pode encomendar através da página http://www.collectors.com.br/Leiloes/LuizAmerico_Collectors.shtml.

(F.G.)

Copyright © 2008. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.