Misture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 31 - 12/01/2004

Festival Curitiba no Choro homenageia Jacob

Atenção chorões! Estão abertas até 23 de janeiro as inscrições para o Festival Curitiba no Choro, uma promoção do Clube do Choro de Curitiba que integra a Semana Jacob do Bandolim, que a entidade promove de 17 a 24 de abril. Prêmios intere$$antes, de R$ 1.000 a R$ 3.500. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis em http://www.clubedochorodecuritiba.com.br/festival.html.

(Fabio Gomes)

***

Chuva transfere abertura do Carnaval em Belo Horizonte

As intensas chuvas que atingiram a capital mineira desde o dia 6 levaram ao adiamento da abertura do Carnaval, que aconteceria no sábado, 10. Sem condições de montar a infra-estrutura e temendo pelo conforto do público, acertadamente a Belotur e as entidades carnavalescas optaram por iniciar a festa no dia 31, durante a eleição da corte (rei Momo, rainha e princesas), na Serraria Souza Pinto.

As chuvas já haviam impedido a realização do Carnaval de rua em BH em 2003. Para este ano, as novidades são o local dos desfiles - na via 240 (bairro Aarão Reis, na saída para o município vizinho de Santa Luzia) -, o Espaço do Samba e o Barracão do Samba.

Embora distante da área central da capital, a via 240, de acordo com o presidente da Belotur, Manoel Costa, "é um local perfeito. Fica a menos de 400 metros da estação de metrô do São Gabriel, oferece acesso rápido e fácil para carros e ônibus e dispõe de todas as condições para sediar o desfile. As pistas são largas e as escolas de samba e blocos vão desfilar numa reta com mais de 600 metros de extensão, com todas as condições de fazer um carnaval animado e bonito".

O Espaço do Samba fica a poucos metros do local do desfile. É uma praça ampla, onde as escolas de samba, blocos caricatos (uma característica belo-horizontina já cantada pelo Skank em "Indignação") e carnavalescos da Capital poderão realizar seus eventos, como ensaios e festas, para obter recursos que sustentem suas atividades.

Já o Barracão do Samba deverá ser construído diretamente pelas entidades carnavalescas, numa área cedida a elas pela prefeitura ao lado do Espaço do Samba. O barracão vai permitir às agremiações que guardem material usado no desfile e promovam reuniões. Não serão utilizados recursos públicos para a construção do imóvel.

(F. G.)

***

Linhas especiais para Carnaval em Porto Alegre

Já em Porto Alegre, o desfile também passará a ser feito num local distante do centro, o Porto Seco. A EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) criou linhas especiais para atender o local no período carnavalesco - Centro (Farrapos/Sertório), Restinga/Lomba, além de ampliar a oferta da linha T6. Estas linhas, e outras como a Costa e Silva e B02, que já atendem a área, podem ser consultadas em www.eptc.com.br.

Diferentemente da municipalidade belo-horizontina, porém, a porto-alegrense resolveu assumir diretamente as despesas da implantação do denominado Complexo Cultural Pista de Eventos Porto Seco. Como a prefeitura da capital gaúcha enfrenta uma crise financeira, já se sabe que o desfile deste ano será feito sem as condições ideais.

(F. G.)

***

Império Serrano e Tradição desfilam com sambas antigos

Quando iniciou a organização do Carnaval 2004, a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) sugeriu às entidades que fizessem uma alusão aos 20 anos do Sambódromo da Marquês de Sapucaí. A maioria das escolas optou por outros temas, com exceção da Tradição e do Império Serrano.

A Tradição não existia em 1984. Aliás, foi a partir de dissidências na Portela em função do desfile daquele ano - em que a Portela venceu o desfile do domingo, perdendo na pontuação geral apenas para a Mangueira, vencedora da segunda-feira, que assim se sagrou a campeã (felizmente foi o único ano que se fez a apuração nesse sistema!). Enfim, parte dos integrantes da Portela optou por criar uma nova escola, a Tradição. A nova agremiação venceu o grupo 2B em 1985, o 2A em 1986, foi vice no grupo 2 em 1987, chegando em 1988 ao grupo 1, alternando-se entre este e o Grupo Especial desde então. Bem, como homenagem aos 20 anos da passarela, a Tradição desfilará justamente com o enredo da Portela de 1984: "Contos de Areia" (Dedé da Portela - Norival Reis), sobre a cantora Clara Nunes.

Já o Império Serrano foi mais fundo, digamos assim, na sugestão do tema. Simplesmente a escola vai pisar no asfalto com o samba em homenagem a Ary Barroso que foi seu tema há 40 anos: "Aquarela Brasileira" (Silas de Oliveira). O samba é belíssimo, provavelmente a resposta do público nas arquibancadas será muito positiva, por se tratar de música conhecida, mas é bom lembrar que, com este enredo em 1964, o Império não foi campeão - ficou em 4º lugar.

(F. G.)

Copyright © 2004. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais