Misture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 67 - 20/9/2004

Novidades no Brasileirinho

Nesta semana, colocamos no ar a nova versão da página do CD Brasileirinho - a nossa versão em CD de dados para você poder nos ler sem estar conectado à internet.

(Fabio Gomes)

***

Tea+R - Oficina de Cartum e Música Brasileira

O projeto Tea+R (tempo espaço aplicado + Resultado) é uma iniciativa da Fundação dos Administradores do Rio Grande do Sul (FA.RS)(Porto Alegre), com o objetivo de oferecer a seus associados e ao público em geral a possibilidade de aprofundar o debate acerca de determinados assuntos - até o momento, principalmente da área de administração e contabilidade. A partir de outubro, em virtude do convênio da FA.RS com o site Brasileirinho, o Tea+R inclui em sua programação temas de Música Brasileira e Artes Visuais.

A idéia, na linha de Música Brasileira, é proporcionar ao público o conhecimento sobre vida, obra e herança dos grandes nomes da MPB e sua relação com a história do país e a produção cultural de hoje. Para transmitir o conteúdo, além do diálogo com os presentes, serão exibidos trechos de entrevistas e shows em vídeo, músicas em CD e fotos em reproduções digitais. Já em Artes Visuais, além de proposta semelhante em relação a pintores de destaque, o projeto também conta com a Oficina de Cartum, que visa oportunizar aos participantes o conhecimento e a prática das principais vertentes do Desenho de Humor.

A programação de outubro inicia com a Oficina de Cartum (13 e 14/10), seguindo-se três encontros da série Música Brasileira: Tom Jobim (terça, 19), Elis Regina (quinta, 21) e Períodos Ditatoriais do Século XX (quinta, 28). Veja informações detalhadas sobre duração, formas e valores de inscrição na Agenda Cultural Brasileirinho.

(F. G.)

***

Primavera musical

Em 1934, a prefeitura do Rio de Janeiro pensou em incluir a abertura da primavera no calendário oficial de festas da cidade. Chegou-se a promover a escolha da Rainha da Primavera, sendo eleita Lela Casatle, moradora de Vila Isabel. A pequena foi homenageada por Benedito Lacerda com a valsa "Lela" e por Jayme Florence (o Meira) com o choro "Primavera" - depois letrado por Jorge Faraj e gravado por Jayme Vogeler. Morador do mesmo bairro de Lela, Noel Rosa não podia deixar por menos: de parceria com Vadico, dedicou à rainha uma obra-prima definitiva: "Feitiço da Vila".

A idéia de comemorar oficialmente a primavera não prosperou, mas ainda em 1934 gerou algumas músicas: "Primavera no Rio", de João de Barro, gravada por Carmen Miranda ("O Rio amanheceu cantando/ Toda a cidade amanheceu em flor/ Os namorados vêm pra rua em bando/ Porque a primavera é a estação do amor..."); e, também de Noel, "Marcha da Prima...Vera", que Almirante cantava no Programa Casé, mas que ficou inédita.

Vinicius de Moraes associou à estação a valsa de Tom Jobim que é tema do primeiro longa-metragem de Paulo César Saraceni, que passou a chamar-se "Derradeira Primavera" ao receber os melancólicos versos do poeta. No mesmo ano, 1962, a composição foi gravada instrumental como "Valsa de Porto das Caixas" por Orlando Silveira e seu conjunto, e como "Derradeira Primavera" pela cantora Elza Laranjeira. Curiosamente, na produção de Vinicius com Toquinho há outra canção primaveril - embora deva se tratar da primavera na Europa, pois é intitulada "As Cores de Abril" (1974): "As cores de abril/ Os ares de anil/ O mundo se abriu em flor/ E pássaros mil/ Nas flores de abril/ Voando e fazendo amor...". Outra manifestação primaveril muito conhecida de Vinicius foi o clássico da bossa nova "Primavera", parceria com Carlos Lyra (1965): "O meu amor sozinho/ É assim como um jardim sem flor...".

Também se chamava "Primavera" um dos primeiros sucessos gravados por Tim Maia (1970), de autoria de Cassiano e Silvio Rochael. Outros compositores também escreveram sobre o tema na época, embora sem obterem o mesmo sucesso: Pixinguinha e Hermínio Bello de Carvalho ("Harmonia da Flores", gravada por Aracy Côrtes em 1964), Tito Madi e Arnoldo Medeiros ("Vem, É Primavera", lançada por Claudete Soares), Sílvio César e Sérgio Carvalho ("Primavera, Outono", que Elizeth Cardoso gravou em 1979) e até o sambista Monarco, que dedicou à estação das flores uma marcha: "Rancho da Primavera", interpretada por Clara Nunes.

(F. G.)

 

Brasileirinho finalista de prêmio do Ministério da Cultura (3)

Recebemos da jornalista Rosane Scherer, do jornal Fala Brasil! (Porto Alegre) esta semana cumprimentos em função da escolha do Brasileirinho - A Sua Página de Música Brasileira como finalista do Prêmio Rodrigo Melo Franco (Iphan/ Ministério da Cultura).

(F. G.)

Copyright © 2004. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.