Misture e Mande

Arquivo

Mistura e Manda

Nº 71 - 18/10/2004

2 anos do Brasileirinho

No domingo, 17, fez 2 anos que colocamos o Brasileirinho no ar. Para comemorar, fiz questão de dividir com os leitores Brasileirinho, 2 Anos, o texto que, além de ser um balanço dessa trajetória, num tom de depoimento pessoal, nos é também muito caro: é o texto, atualizado em alguns trechos, com o qual conseguimos a indicação para finalistas do Prêmio Rodrigo Melo Franco 2004.

(F. G.)

***

30 mil

A semana toda foi festiva aqui. Na terça, 12, atingimos 30 mil acessos. Hoje o Brasileirinho é lido em pelo menos 26 países, além do Brasil: Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Canadá, Chile, Colômbia, Dinamarca, Espanha, EUA, França, Guiana, Hungria, Inglaterra, Irlanda, Israel, Itália, Japão, México, Peru, Polônia, Portugal, Suíça, Tailândia, Uruguai e Venezuela.

Além disso, no sábado, 16, pela primeira vez atingimos a liderança no site de pesquisas Google. Faça o teste: entre em www.google.com.br e, com a opção "a web" assinalada, digite "brasileirinho" e aperte a tecla <enter>.

(F. G.)

***

Dez mais do 2º ano

No período de 17 de outubro de 2003 a 16 de outubro de 2004, nossos dez textos mais lidos foram: 1º, Roberto Carlos e a Religião - 8.077 acessos; 2º, Carnaval, Samba e Comunicação no Morro da Mangueira - 2.728; 3º, O Trabalho na Música Popular Brasileira - 2.723; 4º, Tiago Piccoli: Solos de Violão Brasileiro - 2.234; 5º, Villa-Lobos - 1.084; 6º, Tom e Chico - 830; 7º, Inusitado na Roda do Choro - 735; 8º, Elza Soares: Gargalhadas e Lágrimas - 662; 9º, Elis Vive - 629; 10º, Bachianas Brasileiras: Villa-Lobos e a Influência de Bach - 568.

Curiosidades: Bachianas... é o único artigo deste ano que entrou para o time. Já Roberto Carlos... acumula um total de 9.805 acessos desde a estréia do site e, ao que tudo indica, pode chegar aos 10 mil ainda neste mês.

(F. G.)

***

Desconto no Tea+R para assinantes da Agenda Cultural

Também nesta semana, acertamos com a Fundação dos Administradores do Rio Grande do Sul (FA.RS) a concessão de desconto no valor de inscrição para assistir os encontros do projeto Tea+R para os assinantes da Agenda Cultural Brasileirinho.

É simples: o valor normal da inscrição é R$ 50,00. Aqueles que, até o dia do final da inscrição de um evento, solicitarem a assinatura da Agenda, poderão pagar apenas R$ 30,00 - são 40% de desconto! Exemplo: para ter o desconto no (Tea+R) Música Brasileira - Períodos Ditatoriais do Século XX, que acontece na quinta, 28, você deve assinar até o sábado, 23. No dia seguinte, você recebe um e-mail nosso atestando o direito ao desconto, para ser apresentado no dia do evento. Aproveite!

(F. G.)

***

Reciclagem musical: "Pastorinhas"

Alguns compositores praticam o que chamo de "reciclagem musical": pegam letras e melodias que já haviam utilizado para compor novas músicas. Algumas vezes isso acontece porque a primeira versão não emplacou. É o caso de "Pastorinhas" (Noel Rosa - João de Barro), que venceu um concurso carnavalesco em 1938. João de Barro vencera o certame com "Touradas em Madrid" (parceria com Alberto Ribeiro), mas alguns colegas, inconformados com a derrota, alegaram que "Touradas..." era pasodoble, um gênero estrangeiro, proibido pelo concurso (quando ela é uma marcha, e das boas!). Anulado o concurso, procedeu-se a nova apuração, que premiou "Pastorinhas", parceria de João de Barro com o já falecido Noel, que fora sambar no céu em 4 de maio de 1937.

Na verdade, "Pastorinhas", gravada por Sílvio Caldas, era uma reciclagem de "Linda Pequena", que os dois compuseram em 1934 e acabou sendo lançada para o carnaval de 1936. João Petra de Barros gravou-a e ninguém tomou conhecimento. A cirurgia a que João de Barro submeteu a marcha original foi sutil, muito sutil. Na primeira estrofe, só uma palavra: "E as moreninhas" deu lugar a "E as pastorinhas". No começo da segunda estrofe, dois versos: "Linda pequena/ Pequena que tens a cor morena" virou "Linda pastora/ Morena da cor de Madalena".

Contam que novamente houve chiadeira: Nássara protestou que quem ganhara o concurso fora a alma de Noel...

(F. G.)

Copyright © 2004. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais.