Brasileirinho - Principal

Voltar ao Menu - Artigos

 

CANTO DA ALVORADA - LEMBRANÇAS DO CAMPEONATO DE 2004

Por Mestre Affonso

 

O GRES Canto da Alvorada, de Belo Horizonte, é um marco na história do samba mineiro. Foi a escola que na década de 1980, assim como a Beija-Flor, no Rio de Janeiro, revolucionou todos os conceitos em forma de desfiles.

Eu já havia sido diretor de bateria dessa agremiação no biênio 86/87, quando felizmente ganhamos os campeonatos e todos os prêmios oferecidos às baterias da cidade. Chegamos a desfilar com 2.500 componentes. Depois fui para outra escola do mesmo nível, onde tive a felicidade de ganhar outros campeonatos e outros concursos de bateria. Na realidade, sem falsa modéstia, em dezoito anos à frente das baterias por onde passei, os comandados deram-me a felicidade de 18 notas dez.

Em 2004, quando eu queria encostar a batuta, os diretores do Canto da Alvorada levaram-me de volta para a agremiação. A tarefa foi difícil porque a escola não desfilava há quatro anos e o tema era de altíssima responsabilidade, pela primeira vez homenagearíamos um time de futebol, o Clube Atlético Mineiro. É bom dizer que a escola foi fundada na sede do clube e que o presidente do Canto da Alvorada também foi presidente do Clube Atlético Mineiro.

Reuni os compositores Fabinho do Terreiro, Carioca do Salgueiro, Hélcio Mendonça e Budinho, e juntos fizemos um samba da pesada. Descemos para a avenida com mais de mil componentes e arrebentamos a boca do balão, fomos campeões (OBS: A escola foi campeã alcançando 97 pontos, de 100 pontos possíveis). Na bateria sofri bastante. O tempo de ensaios foi muito curto, mas, mesmo assim, conseguimos o primeiro lugar. Fomos muito elogiados pela diretoria do Clube Atlético Mineiro, pela imprensa, e pelo público que lotou a avenida.

Como já estou cansado, foram 27 anos como ritmista e dezoito como diretor de bateria, para 2005 querem que eu seja supervisor geral da escola. Mas esse já é um outro papo... Um beijo no coração de vocês.

OBRIGADO, MEU DEUS, PELA HONRA E A GLÒRIA DE TER NASCIDO SAMBISTA.

Copyright © 2005. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais