Brasileirinho - Principal

Voltar ao Menu - Artigos

 

CANTO DA ALVORADA - CAMPEONATO DE 2005

Por Mestre Affonso

 

Jurei que não desfilaria em 2005, minha mulher agradeceu aos céus, mas o meu presidente, Carlos Damasceno, acabou com nossos planos de passar o carnaval na praia. E para completar, além da Escola de Samba Canto da Alvorada, colocou-me diretamente ligado ao bloco Invasores do Santo Antonio, que havia sido campeão da sua categoria em 2004.

Briguei, relutei, xinguei, mas... acabei cedendo. Foram dois meses nos barracões, ensaios, carros-alegóricos, enfim, enfiado até os cabelos (os poucos que tenho) nas mumunhas do samba. A Canto da Alvorada trouxe como enredo três óperas: Aída, O Barbeiro de Sevilha e O Guarani. Enredo de época, guarda-roupa refinado, pesquisas mil. Os Invasores do Santo Antonio homenagearam uma das mais importantes cidades de Minas, Congonhas, onde estão as mais preciosas obras do Aleijadinho.

A coisa foi barra pesada porque o tempo foi curto, tão curto quanto as verbas que tínhamos para colocar as duas entidades na avenida. Mas como sambista não tem medo de problemas, encaramos e fomos em frente. Muita luta, noites mal dormidas, risos e lágrimas, mas valeu: O GRES Canto da Alvorada e o Bloco Caricato Invasores do Santo Antonio repetiram a dose de 2004 e se tornaram bi-campeões em 2005. Muito samba nas quadras, muito chope nos canecos, mil elogios por parte da imprensa e do público.

A festa acabou, poeira assentou na estrada e já estamos trabalhando para 2006. Minha mulher anda com cara de poucos amigos, meus filhos de beiço esticado, e eu, estou indo pra rua porque o samba mandou me chamar. Ano que vem eu juro que “paro”.

OBRIGADO, MEU DEUS, PELA HONRA E A GLÓRIA DE TER NASCIDO SAMBISTA.

Copyright © 2005. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais