Voltar

 

VAI...

(Fábio Canalli)

 

É, pois é...
Eu por todo me entreguei
Fui ao chão, me arrastei, penei em vão
Me exilei nas profundezas da decepção
Sofri demais...
Mas com tempo ao tempo retomei a paz
Das agruras de outrora uma amarga lembrança
E a sensação de ingratidão da confiança
Saudade...
Sucumbiu seu orgulho e rolaram suas lágrimas
E hoje vivo a certeza que paixão se desfaz
Assuma os seus ais, vai...

Vai...
No mais me deixe em paz
Sigo sozinho sem compaixão
E hoje vivo a certeza que paixão se desfaz
Assuma os seus ais, vai...

Vai...
No mais me deixe em paz
Não cedo ao cinismo não volto atrás...

Copyright © 2004. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais