Brasileirinho - Principal

Voltar ao Menu

POEMAS DAS VICENTINAS

As alunas da turma 1010 do Colégio Estadual Vicente Jannuzzi (Rio de Janeiro) Bianca Martins, Elayne, Monique Silva, Poliana Gomes e Viviane de Sales mantiveram, de julho a novembro de 2006, o Blog das Vicentinas, sob a orientação do professor de Português João Carlos. Apresentamos a seguir uma seleção dos melhores textos publicados no blog.

VIVIANE DE SALES

Alguns Mistérios

Não entendo o seu olhar.
Não entendo o seu sorriso.
Não entendo as suas idéias.
Não entendo a poesia
que encontrei no amor.
Não entendo quase nada,
porém aprendi, nos seus braços,
a entender alguns mistérios.

Alma Vazia

Através da poesia,
eu consigo esvaziar
minh’alma.

Através da poesia
eu consigo esvaziar
minh’alma vazia.

Através da minh’alma vazia,
eu consigo fabricar poemas...

Através de poemas,
eu consigo manter minh’alma
sempre vazia.

Através destes versos,
eu consigo manter minh’alma
capaz de hospedar poesia.

Amar como o Vento

Ainda me falta viver um amor intenso
para me mostrar o valor esquecido do dia seguinte,
algo que venha desmentir tudo aquilo que penso.
Alguém que me ame por segundos ou por anos, vinte.
Vinte segundos que valham por vinte anos,
ou anos mesmo, onde poderei cometer meus enganos.

Tentar mudar o mundo; conhecer a felicidade;
plantar alguns jardins; roubar sua liberdade.
Amar como o vento, que beija e agride as areias
do deserto, da praia, da construção de uma alma;
que grita nos nossos ouvidos com calma;
que entra no seu corpo, passeando pelas suas veias,
e causando tempestades no seu coração;
inundando seus olhos com mais uma canção,
aquela que toca provocando lágrimas...

Amor em Silêncio

Ele é um amante calado
e nunca fica assustado
com o silêncio entre nós.
Nos amamos em silêncio,
para que usar a voz?
Nossas confissões são feitas
com os olhos.
E com o próprio silêncio.

Ele ouve à distância
a voz do meu olhar.
Sabe tudo
da minha infância.
E até prevê as coisas
que eu possa pensar.
O nosso amor é mudo,
mas descobrimos
o sétimo sentido.

Antítese

Procurei o amante perfeito
nas gargalhadas do mundo.
Ninguém chegou tão perto
quanto o alpinista...
E foi eterno enquanto durou,
porque éramos uma antítese.

Árvore Seca

Não há mais poesia
dentro de mim.
Morri, virei pó.
Meus restos
foram espalhados
para tantos lados,
e nem sei mais quem fui.
Sei apenas que já nasci
sendo uma árvore seca.
E agora, quem sou eu?
Um pobre espírito aflito.
E agora, onde estou?
Na floresta das sombras.

Crise Existencial

Sofro porque ninguém veio roubar
a nudez que ainda me veste;
porque a vida é apenas um teste;
porque a poesia é uma estrada incerta;
porque minh’alma é uma galáxia inquieta.

Sofro porque ainda não sei quem sou.
Assino estes versos com minhas lágrimas,
mas eles não revelam como realmente estou.
A minha angústia escreve tantas páginas...

Sofro porque a poesia é uma bobagem,
o que importa são os poemas.

A Droga da Sociedade

Os rastros de sangue representam a esperança...
Da sociedade em exterminar a minha herança.
- Mãe, me deixar nascer foi o seu único erro.
Alguém mais conseguiu chorar no meu enterro?

Eu quis ser um traficante de flores,
mas os meus quadros tiveram outras cores.
E o que o mundo guardou para mim?
Não tive flores e nunca pisei num jardim.

No meu auto-retrato predomina o vermelho,
manchas de ódio revelam a juventude no espelho.
Fui um pobre artista que não teve futuro,
parecia invisível quando fora do ateliê escuro.

Floresta das Sombras

Entrei na floresta das sombras,
para conhecer a escuridão,
o abraço da morte.
Andei entre corpos extintos;
entre espíritos imundos;
entre árvores mortas.
Engoli muitos insetos,
adquiri muitas doenças,
enfim... sofri todos os tormentos
do infeno vegetal.

Fotografias

Às vezes eu canto,
mas ninguém ouve.
Às vezes fico alegre,
mas ninguém vê.
Este silêncio triste, em que vivo,
me condena a ser quase invisível...
Se eu fosse morrer hoje
rasgaria todos meus poemas,
e todas as cartas que, durante anos,
escrevi para mim mesmo.
Se eu morresse hoje
deixaria apenas fotografias...
elas seriam as únicas provas
de que jamais estive no mundo.

Inspiração

O oceano é um rochedo enigmático,
mas a minha inspiração
vem dos oceanos, dos rochedos.
Às vezes me inspiro em mistérios,
em poetas, em amores...
Eu me inspiro nos sons
da minha própria alma.

Mais Perto da Plenitude

Morar no Rio de Janeiro,
onde reina o sol
o ano inteiro.
Ah! E também o Carnaval
em março ou fevereiro.
Ver o meu time jogar,
conversar com o mar,
encontrar o seu olhar,
sair por aí e cantar
minhas músicas preferidas,
reencontrar idéias perdidas,
ter o seu corpo
para brincar,
entrar na sua alma
para descansar.

Mundo Urbano

Agitados correndo pela cidade
em busca do salário,
que não traz a felicidade.
A humanidade, coitada, vive
num imenso aquário,
enquanto eu me aprisiono
à liberdade que sempre tive,
esse mundo me dá sono.

Páginas em Branco

De novo, meu pensamento
morreu em segredo,
afogado na praia do medo.

As páginas em branco
são as culpadas,
assassinas, me provocam arrepios
e espantam minhas idéias
que fogem como ladras...

A Procura

Sinto falta de mim mesmo.
Andei me procurando em muitos lugares:
nas praias, nas esquinas, nos bares
e nas gargalhadas do mundo...
E parecia mais distante a cada segundo.

Raios Solares

Por que acredito no futuro?
Porque tenho dúvidas,
medos e angústias.
Depois de chorar,
me sinto mais forte.
Após uma queda,
ao menos aprendo a cair
de uma forma diferente.
Mas quando não consigo vencer,
aprendi que nem sempre
a culpa é exclusivamente
dos meus erros.

A noite é um refúgio,
não suporto raios solares.
Os humanos dormem,
enquanto tento plantar meus versos
e recolher meus restos.

Religiões

Não acredito nas virtuosas religiões,
afinal ainda confio nas minhas ilusões...
Não perco tempo arquitetando planos,
ainda me agarro aos meus enganos...
Não tentei escolher outro caminho,
mas decidi estar, agora, sozinho,
escrevendo poemas e bebendo vinho...

O Retorno
(inspirado na música "Folhas Secas", de Nelson Cavaquinho e Guilherme de Britto)

Pisei em folhas secas,
espalhadas pelas ruas,
e ouvi os gritos do vento.
Descobrindo estar
na estação mais triste
e tão longe da minha terra.
Quero voltar a sentir o calor
do verão carioca,
dos meus amigos, da poesia.
Estou voltando, amor,
mas o meu quarto
continuará frio,
se você não aceitar
meus convites.

Sussurros Poéticos

Já tive muitos amores.
Estou sempre nascendo
nos olhos de alguém.
Moro dentro dos poemas.
Sou amante da poesia,
além de escravo dos poetas.
Sou o famoso eu-lírico.

Sussurros poéticos
dependem dos gritos
de meus versos roucos,
que os poetas assinam.
Eles conquistam as glórias
desse mundo urbano
às custas de minhas emoções...

Visões Fúnebres

Esta é a última madrugada fria.
A próxima noite será ensolarada
e não haverá nada além da poesia.

Este é o suspiro derradeiro.
O ensaio seguinte será frustrado
por quem nos construiu: o pedreiro.

Estas são as lágrimas do mundo,
derramadas pelos belos poemas
que o poeta covarde não escreveu.

Estes são alguns versos sem ritmo,
sem rimas e que seguem outro rumo,
procurando a poesia entre os túmulos.
BIANCA MARTINS

Uma mãe viva

São filhos vivos.
São corações que choram.
Sem saber o que seria melhor,
Será viver ou morrer?
Se vivo sofro com a certeza da morte,
O que fazer?

Vejo a continuação da minha vida acabar.
Sei que nada vou deixar,
Nem sequer um filho.

Não sei quando essa dor irá cessar.
Espero que não seja quando a morte me levar!

ELAYNE

Dúvidas?

Existem pessoas tão queridas, que gostam realmente da gente
e nem percebemos, quando vamos nos dar conta, ela não faz mais
parte da nossa vida e assim percebemos quanta falta ela nos faz.
Deveríamos ter dado mais valor a elas. Agora, tento fazer isso
mas são elas que não percebem!
Mas é aí que está o mistério, se elas são tão queridas e gostam
tanto da gente, por que elas não percebem? Onde está o defeito?
Em todos existe uma luta sentimental, pois todas as pessoas querem
ser notadas e amadas. E tanta gente assim querendo a mesma
coisa pode causar uma grande confusão. Esta palavra "querer"
faz a gente esquecer o que as outras pessoas querem.
Mas a verdade é que queremos dar carinho as pessoas, então,
como esquecemos o que elas querem? Há muita gente no mundo
merecendo mais atenção...

Quem Eu Sou?

Eu sou eu. Sou o mundo, sou tudo um pouco,
sou cada um, sou a alegria e a tristeza. Na verdade, eu sou
o mundo todo em uma só pessoa. Todas as personalidades
estão em mim e todas as vontades. Sou uma bomba
prestes a explodir,idéias, sou o barulho e o silêncio. Sou como
a escuridão, que ninguém vê, quando só valem as palavras.
Sou a senhora casada, a criança agitada, o adolescente
descobrindo a vida. Sou tudo ao mesmo tempo e por isso...
O que pareço ser não corresponde ao que eu sou.

Rotina

Estou cansada de tudo.
Estou cansada do mundo.
Estou cansada da vida,
cansada de você.
A mesma rotina,
isso é um tédio.
Eu vou fazer revolução,
eu vou fazer rebelião,
eu vou sofrer uma mutação.
Eu vou usar minha imaginação,
onde é que já se viu?
Menina como eu falar de amor,
chorar de dor.
Eu sou descontraída
e descolada.
Sou uma pedra bruta
que nâo foi trabalhada,
que não foi polida,
que não foi quebrada.
E não adianta falar
que não precisa de mim,
Precisa sim!
E não adianta falar
que não gosta de mim,
gosta sim!
Está preso em minha armadilha
e não tem como sair.
E não tem como fugir.

Sem Esperança

Os sentimentos dominam meu coração.
procurei te esquecer mas foi tudo em vão,
choro lágrimas escuras como a noite de um temporal...
choro lágrimas escuras como um vendaval.
Agora meus olhos só vão ver distância.
agora em meus olhos nada de esperança
agora em meus olhos só raiva, sem amor, sem pudor.
Só dor!
Não sei jogar esse seu jogo, não sei.
enquanto isso continuarei sofrendo, morrendo.

MONIQUE SILVA

Amor

É o sentimento mais puro que um ser pode sentir.
É o infinito escuro que não tem fim.
É viver o hoje como se não houvesse amanhã.
É a certeza de que no fim tudo dará certo.
É ter você sempre por perto.
É viver com a certeza de que esse sentimento
não vai morrer.
E mesmo que ele morra vai retroceder.
É ver milhares de pessoas e enxergar só você.
É amar mesmo que você saiba que seu amado
nunca vai corresponder...

Espírito Barroco

As injustiças desse mundo:
a guerra mata, destrói;
morte, tristeza, violência...
A alma dói,
o coração sangra.
Morre a esperança!
Morre a terra!
Morre a vida!
Não quero mais chorar...
Não quero mais sofrer...
Quero continuar,
para que talvez eu possa ainda vencer,
mesmo antes de fechar os olhos
e poder morrer.

A Estrada

Estava andando
por aquela estrada sombria
Sozinha, te querendo por perto
Ao menos por dois segundos
Andei sem rumo e sem objetivo
E sem razão
Querendo só você
Ao menos uma vez
Para nunca mais
Eu te chamei
E você não me atendeu
Te chamei
E você não estava lá
Vou chorar
Vou me ferir
Vou me cortar
Até te ter por dois segundos
Vou continuar nessa estrada
Tentando me encontrar
Nesse mundo que não é meu.
Vou chegar
até o fim dessa estrada
Tentando talvez te encontrar de novo
Mas o que me consola
É saber que pela estrada da morte
Eu andei com você
Ao menos uma vez para nunca mais

Ilusão

Sim, sei bem
que nunca serei alguém!
Sei, de sobra,
que nunca terei uma obra!
Sei, enfim,
que nunca saberei de mim...!
Sim, mas agora,
enquanto durar esta hora...
Este luar... Estes ramos...
Esta paz em que estamos...
Deixem-me crer que sou
aquilo que nunca poderei ser.

Meu Amado

Lágrimas de sangue
gritos de socorro
olhar sem rumo
avistando o horizonte
pensando em nada
como uma noite escura
vazia, silenciosa
uma multidão e ninguém
tudo e na verdade nada
é isso que você sente
quando perde uma pessoa amada.

Ódio

O ódio consumiu meu peito.
Bateu no meu coração
e se espalhou por toda minha alma,
acabou com todos os meus sonhos.
Antes eu, uma menina delicada.
Uma felicidade que pensei que existia.
Uma ilusão que me feria.

Já é tarde, estou contaminada
e a vacina não serve de nada.
A minha alma está cheia de dor
e não há mais espaço para o amor.
Estou sozinha, tenho que me conformar,
o ódio vai me matar.
O mundo me critica,
todas me detestam.
Nem quero saber,
mas não me deixa viver.
Quero encontrar a felicidade
que não existe.
Quero ir até o limite.
Quero acreditar que há um lugar para mim
em algum lugar.
E que um dia alguém vai me amar.

Sem Sentimento

Estou fechada
sem sentimento
sem razão
não sou prisioneira dessa prisão,
no momento só quero zoação
não quero me prender em nenhuma razão
ninquém é meu
nem eu sou de ninquém
não quero um
quero todos
não quero dividir
porque não sei pedir
só quero sumir
e ir para bem longe daqui.

Sempre Igual

Eu sou diferente de todas que você já namorou
não sou frágil
nem indefesa
não preciso de defesa.
Não vou me modificar por você
não vou sofrer metamorfose
só por você.
Não sou marionete,
boneca descartável, nem pensar
nem você, nem o mundo
vai me mudar.

A Tragédia

Uma tragédia vai acontecer
e sonhos vão morrer
tudo vai passar
e meus amigos a morte vai levar
vou correr o mundo
vou tentar mudar tudo
vou tentar modificar
mas nada vai adiantar,
espero pelo menos
que o futuro demore a chegar.
Quem diria eu sobreviver
vendo todos meus amigos morrer.
Um silêncio, um vazio,
sinto dor, sinto triteza,
sinto vontade de chorar,
quero gritar mais não consigo.
Meu silêncio é um grito de socorro
vou sentir saudades.

POLIANA GOMES

Brasil, Meu País!

Brasil, lágrimas de dor,
correndo pelo belo mar vermelho.
A alegria do povo brasileiro,
reluzente como sol.
E a ignorância da sociedade,
esperando caridade.
Mesmo assim...
É o meu país,
minha pátria amada.
Contudo, tem muitas preciosidades...
Viva a nossa natureza!
A mãe de toda beleza,
maior que qualquer riqueza!
Brasil, meu país ...
Independentes ou não!
Dependemos é de união
para toda população,
com fome, com sede ...Sim!
fome de mudança e sede de justiça!
Brasil, meu país...!!!

A Liberdade!

A liberdade começa num simples balanço,
um balanço em que nossas mentes ficam mais livres.
Então flutuamos tal como uma borboleta
e dançamos a música da liberdade...
Até encontrarmos a felicidade!!!

Natural e Sobrenatural

Vivo com intensidade
assim como mar da saudade.
Ondas de angústia e emocões
transbordam de repente no leito
do meu pensamento.
O sol radiante me motivando
a transpor meus problemas,
quente como meu suor,
da luta nessa selva da vida...
De guerras e intrigas.
Flores são aroma da felicidade:
são lindas, coloridas e divertidas,
a verdadeira dádiva da minha vida!

Pensamentos

O que pensar,
Se diante desse fardo,
me sinto até cansada!
Cansada de tantas injustiças,
Cansada de crer em algo que nem sei se existe!
Algo divino ou algo desprezível...!
Não sei !
Estou perdida em meio as minhas perguntas.
E mais ainda, no meio das minhas verdades!!!

Quem Eu Sou?

Eu sou o sorriso da mocidade, o ar da divindade,
o sereno da noite, cheia de felicidade.
Sou uma lágrima de tristeza, em meio à desigualdade
E radiante como o sol, quando tenho liberdade.
Tempestade de tristeza
quando me dão uma bronca sem delicadeza.
Bela como a natureza, feia como a violência
e andando apenas em busca de amadurecimento.
Sou um pingo de dor
na imensidão do mar do amor.

Copyright © 2007. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do Brasileirinho para fins comerciais